• Mimi Zanetti

O Exorcista - William Peter Blatty (resenha)



Sem dúvidas, O Exorcista é um dos maiores e melhores filmes de terror de todos os tempos. Lançado em 1973, foi adaptado da obra homônima de William Peter Blatty de 1971. A história foi inspirada na possessão de Roland Doe, em que o padre William S. Bowdern realizou um exorcismo em 1949.


O enredo narra a história de Regan, uma garota de 12 anos, filha de uma famosa atriz de Hollywood, que começa a apresentar comportamentos anormais após uma sessão em um tabuleiro de Ouija.


Foi só em 2016 que li esse livro, e admito que é tão incrível quanto o filme. A obra traz maiores detalhes sobre as subtramas e aprofundamentos dos personagens, como a crise pessoal e a falta de fé do Padre Karras. O autor se aprofunda psicologicamente nos personagens, trazendo a eles uma dimensão maior do que na adaptação cinematográfica.



Capa da primeira edição do livro. Eu diria que ela é bem desconfortável.

O Exorcista foi bestseller do New York Times por 17 semanas, e permaneceu 57 semanas consecutivas na lista dos mais vendidos. Mesmo hoje em dia, em pleno século XXI, em que o terror aparece tão banalizado, pode-se ainda considerar este livro como um dos mais assustadores de todos os tempos.


É uma obra que pode chocar algumas pessoas, com suas doses de profanidade e blasfêmias. Este thriller sobrenatural é leitura obrigatória para todos os fãs de terror.


Ano: 2015

Páginas: 330 Idioma: Português Editora: Nova Fronteira