NAVEGUE POR GÊNERO

002-grim reaper.png
093-ufo.png
014-invisible man.png
005-wizard.png

NAVEGUE POR TEMA

048-aliens.png
017-hat.png
045-yeti.png
demon.png
006-ghost.png
024-hands.png
040-werewolf.png
002-vampire.png
078-zombie.png
014-axe.png

Review: The Walking Dead - 2ª temporada

Chegamos ao review da 2ª temporada de The Walking Dead, a série de drama/horror pós-apocalíptico que se tornou um fenômeno mundial, e atualmente está em sua 10ª temporada. Você pode ler o review da temporada anterior neste post. Lembrando que este review não terá spoilers da 2ª temporada (mas é claro, terá da 1ª). A série está disponível na Netflix.


Antes do review, vamos a um resumão do que aconteceu na temporada anterior:



O policial Rick Grimes (Andrew Lincoln) acorda do coma no hospital e se descobre em um mundo dominado por zumbis (chamados de walkers na série, pelos motivos mostrados no post da 1ª temporada), e os primeiros vivos que encontra são Morgan e seu filho Duane. Após o contato inicial e descobrir o que está acontecendo, ele parte para Atlanta onde encontra um grupo de sobreviventes, que inclui sua esposa Lori, seu filho Carl, e seu amigo e parceiro policial, Shane. O que ele não sabia era que durante seu coma, Shane e Lori tiveram um caso, pois seu amigo havia declarado-o morto.


O grupo vai sobrevivendo como pode nos arredores de Atlanta, há muitas desavenças, algumas baixas, e até mesmo um encontro com outra comunidade de sobreviventes, os Vatos.


Em busca de alguma esperança (e talvez algumas respostas), eles partem em direção ao CDC (Centro de Controle de Doenças). Lá, eles são recepcionados pelo cientista remanescente, o Dr. Edwin Jenner, que mostra seus últimos experimentos e o que descobriu a respeito do vírus que transforma humanos em devoradores mortos insaciáveis de carne viva.



Porém, os recursos que mantém o funcionamento do CDC estão prestes a acabar, com isso, toda instalação irá pelos ares, junto com o Dr. Jenner, que abandonou toda sua esperança após a morte da esposa. Mas antes do CDC explodir, o cientista conta algo no ouvido de Rick, e mais uma vez, o grupo de sobreviventes (com mais algumas baixas) volta para a estrada).


E com isso, chegamos à 2ª temporada. O sucesso da série fez com que o número de episódios passasse de 6 para 13! Frank Darabont não dirige nenhum episódio nesta temporada, mas continua como produtor executivo, junto com Robert Kirkman, Glen Mazzara, David Alpert e Gale Anne Hurd.


No primeiro episódio da 2ª temporada, o grupo está em uma estrada onde passa uma horda de zumbis. Eles se escondem, mas no meio da confusão, Sophia (Madison Lintz), filha de Carol (Melissa McBride), acaba se perdendo e se inicia uma busca intensiva por seu paradeiro. Os acontecimentos levam o grupo à fazenda de Hershel Greene (Scott Wilson), um fazendeiro que vive com a família em um local remoto e aparentemente seguro contra os zumbis.


E é lá que Rick e seu grupo desejam se estabelecer, mas não será fácil convencer o velho veterinário. Há muitas desavenças, dentro de seu próprio grupo e com os Greene, causadas especialmente por Shane, que dificultará (e muito) a convivência de todos. Vemos Dale como oposição ferrenha a Shane, enquanto o primeiro é mostrado como uma mente ajuizada, o último é explosivo, movido pela intensidade de seus sentimentos. Em meio a eles temos Rick, que continua sendo o xerifão, tentando resolver todos embates com a maior diplomacia (e nem sempre conseguindo).



Vale lembrar que essa coisa de zumbis e mortos andando por aí arrancando pedaços dos vivos, é uma coisa sem precedentes no mundo de TWD, e a família Greene enxerga esses mortos não como monstros canibais, e sim como pessoas doentes que ainda podem ser curadas, fato que aumentará os atritos entre eles e o grupo de Atlanta. Temas como o suicídio, luto e aceitação da morte também são abordados na temporada.


Apesar dos altos e baixos, e de uma boa dose de enrolação, é uma ótima temporada. Os efeitos especiais da equipe de Greg Nicotero dão um banho de tripas e sangue nos espectadores. Há um desenvolvimento da maioria dos personagens do grupo inicial, por exemplo, Glenn (Steve Yeun) mostra uma personalidade muito mais forte do que aparenta. E é nessa temporada que conhecemos as meio-irmãs Maggie (Lauren Cohan) e Beth Greene (Emily Kinney), filhas de Hershel.



E embora o grupo já tenha topado com outros sobreviventes hostis (pelo menos inicialmente, no encontro com os Vatos), é a partir desta temporada que Rick e companhia verão que os humanos vivos podem proporcionar horrores ainda maiores do que os mortos que caminham (e isso é só um aperitivo para as outras temporadas).


Em relação às HQs, o início dos acontecimentos da segunda temporada coincide com o final da revista nº 09 e início da nº 10, ambas no Volume 02, Miles Ahead (Caminhos Percorridos). Só um acontecimento do final desta temporada (por sinal, importante) que aparece no volume 01, Days Gone Bye (Dias Passados).


Lista de episódios:

  1. What Lies Ahead - Direção: Ernest Dickerson e Gwyneth Horder-Payton

  2. Bloodletting - Direção: Ernest Dickerson

  3. Save the Last One - Direção: Phil Abraham

  4. Cherokee Rose - Direção: Billy Gierhart

  5. Chupacabra - Direção: Guy Ferland

  6. Secrets - Direção: David Boyd

  7. Pretty Much Dead Already - Direção: Michelle MacLaren

  8. Nebraska - Direção: Clark Johnson

  9. Triggerfinger - Direção: Billy Gierhart

  10. 18 Miles Out - Direção: Ernest Dickerson

  11. Judge, Jury, Executioner - Direção: Greg Nicotero

  12. Better Angels - Direção: Guy Ferland

  13. Beside the Dying Fire - Direção: Ernest Dickerson








0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo