• Cultista

A Mulher de Preto - Susan Hill (resenha)



A Mulher de Preto é um romance de terror escrito nos moldes góticos, sua autora é a britânica Susan Hill e o livro foi publicado pela primeira vez em 1985. A narrativa traz a história de Arthur Kipps, um procurador designado a viajar até a pequena cidade de Crythin Gifford para cuidar dos papéis da recém falecida Alice Drablow. Kipps decide passar alguns dias na casa de Drablow, uma mansão isolada conhecida como a Casa do Brejo da Enguia, local onde segredos sobre uma mulher que assombra o vilarejo serão descobertos.


Não, não, nenhum de vocês tem a menor ideia. Isso é tudo bobagem, fantasia, não é assim. Nada tão cheio de sangue e putrefato e tosco — não é tão… tão risível. A verdade é bem diferente, e muito mais terrível.

O livro é curto e bem escrito, sua versão impressa tem apenas 208 páginas e a leitura é rápida, uma boa companhia para uma tarde chuvosa. A obra teve duas adaptações para o rádio, uma em 1993 e outra em 2004, ambas pela BBC, e duas adaptações cinematográficas.



A primeira foi uma adaptação para o canal de tv britânico ITV, televisionado na véspera de Natal de 1989. O programa foi um sucesso inesperado, e mesmo sendo fiel ao livro, a autora não gostou de algumas modificações feitas na história, como por exemplo a mudança da cachorrinha Spider para o sexo masculino.


O papel de Arthur Kipps (nesta adaptação renomeado como Kidd) foi estrelado por Adrian Rawlins. Este filme foi indicado aos prêmios BAFTA de Melhor Design, Melhor Som, Melhor Maquiagem e Melhor Música Original de Televisão.



Sua segunda, e mais conhecida, adaptação foi lançada em 2012, sob a direção de James Watkins e roteiro de Jane Goldman. Desta vez, Daniel Radcliffe estrelou no papel de Arthur Kipps e um enredo parcialmente diferente da obra original. Com orçamento de 15 milhões de dólares, o filme arrecadou 127 milhões em bilheteria, recebendo críticas positivas em geral.


Curiosidade: o Arthur de 1989 é interpretado por Adrian Rawlins, que também faz o papel de James Potter (pai de Harry) na adaptação cinematográfica, enquanto o Arthur de 2012 é interpretado por Daniel Radcliffe, ninguém menos que o próprio Harry Potter.


Adrian Rawlins e Daniel Radcliffe

Uma sequência para o filme programada para ser lançada, e uma romantização de seu roteiro foi lançada em 2013, escrita pelo autor britânico Martyn Waites. Seu título é A Mulher de Preto 2: Anjo da Morte e sua recepção foi em geral negativa. O livro é mais comprido que a obra de Susan Hill e seus capítulos são extremamente curtos, sem maior desenvolvimento dos personagens.



A história agora se passa durante a Segunda Guerra Mundial, uma professora, seus alunos e a diretora se refugiam na Casa do Brejo da Enguia, já desabitada há anos. Entretanto, a maldição da Mulher de Preto continua a assombrar todos que cruzam seu caminho.


O longa metragem estreou em 2015 com algumas partes do roteiro original cortadas, e desta vez sem o envolvimento de Daniel Radcliffe e o diretor do filme anterior, contando com críticas em sua maioria negativas.


Fontes:

Wikipedia: The Woman in Black;

The Woman in Black (1989 film);

The Woman in Black (2012 film);

The Woman in Black: Angel of Death