• Cultista

Review: Arquivo X - 4ª Temporada

Voltamos com mais um review de temporada de Arquivo X, sem spoilers!!! Confira também os reviews anteriores: primeira, segunda e terceira.


Número de episódios: 24

Duração: 45 minutos

Início: 04 de outubro de 1996

Season finale: 18 de maio de 1997

Review completo de cada episódio:


Episódio 01 - Herrenvolk (Procura Incessante): a mãe de Mulder está morrendo, e Mulder vê em Jeremiah Smith uma chance de salvação para a sua progenitora. Agora ele tenta a todo custo salvar o milagreiro do caçador de recompensas alienígena. É a hora de confirmar qual o objetivo dos alienígenas, toda relação dos clones, as vacinas, e agora… as abelhas. Baita gancho no final do episódios, além da apresentação da Marita Covarrubias.



Episódio 02 - Home (O Lar): o primeiro “Monstro da Semana” começa de forma bem obscura, com homens que aparentam ser portadores de deformações realizando um parto e enterrando o bebê ainda vivo. Um grupo de garotos jogando baseball num campo próximo faz a descoberta do cadáver, o que traz Mulder e Scully à cena do crime. Esse é particularmente um dos meus episódios favoritos pois tem todo aquele clima de O Massacre da Serra Elétrica, ambientado em uma cidade no fim do mundo com uma família bem “peculiar” e com bastante brutalidade (creio que seja um dos episódios mais violentos da série inteira).



Episódio 03 - Teliko (Teliko): homens africanos e afro-americanos têm sido encontrado mortos sem nenhuma pigmentação no corpo. Um episódio exótico, é razoável mas não gosto muito dele.



Episódio 04 - Unruhe (Inquietação): uma fotografia feita através do pensamento parece ser a chave para um sequestro. Um episódio bem interessante que traz esse tema da parapsicologia pouco discutido nos últimos tempos. Foi inspirado em Ted Serios, um americano que se dizia capaz de fazer impressões de seus pensamentos em fotografias polaroid, através de seus poderes psíquicos.



Episódio 05 - The Field Where I Died (O Campo Onde Morri): o enredo traz o líder de um culto e suas seis esposas, prestes a cometer suicídio. Estranhamente Mulder sente uma conexão de outras vidas com uma das esposas, trazendo o tema de reencarnação. Apesar da temática interessante, a atuação da “tal esposa” é doer, fazendo com que eu considere esse um dos piores episódios da série de tanta vergonha alheia que me causa.



Episódio 06 - Sanguinarium (Sanguinário): em um hospital, um médico mata uma paciente durante uma cirurgia plástica, e aparentemente o incidente é de natureza sobrenatural. Logo, mais incidentes ocorrem no mesmo hospital com diferentes médicos. Gosto bastante desse episódio, sua temática é ocultista, e como o próprio título sugere, é bem sanguinário.



Episódio 07 - Musings of a Cigarette Smoking Man (Meditações Sobre o Canceroso): nesse episódio conhecemos a vida do misterioso Canceroso, quem ele foi, quem ele é, e toda a dimensão de sua periculosidade. O ápice dessa temporada, e um dos melhores de toda a série.



Episódio 08 - Tunguska (Tunguska, A Pedra da Morte): um diplomata americano é barrado no aeroporto, e um guarda ao verificar (de um modo um tanto inverossímil) o recipiente que o homem portava, acaba liberando e se infectando com o óleo negro. Essa é a primeira parte de dois episódios importantes para a mitologia. Para quem não sabe, Tunguska é uma região da Sibéria (Rússia) em que houve uma grande explosão em 1908 e que até hoje permanece sem conclusão.

O episódio e a possível origem do óleo negro foram inspirados no meteorito Allan Hills 84001 encontrado em 1984 na Antártida, que em um estudo mostrou evidências de traços de vida de Marte. Um episódio excelente com grande participação de Krycek.



Episódio 09 - Terma (Terma, A Pedra da Morte): Muylder e Krycek estão presos em um gulag na Rússia onde são realizados experimentos com o óleo negro, enquanto isso nos EUA Scully estuda a origem da toxina. Várias cenas foram inspiradas nos romances de Aleksandr Solzhenitsyn, crítico do comunismo e da União Soviética. Excelente como o anterior.



Episódio 10 - Paper Hearts (Corações de Pano): Mulder anda tendo sonhos relacionados a um antigo caso de raptos e homicídios de pequenas garotas, onde o assassino recortava corações das roupas das meninas. Algo diz a ele que Samantha, sua irmã desaparecida há anos, pode não ter sido abduzida por alienígenas mas ser uma das vítimas. Um belo episódio que rendeu a Mark Snow a indicação ao Emmy por sua trilha sonora.



Episódio 11 - El Mundo Gira (O Mundo Gira): em uma comunidade de imigrantes mexicanos, após uma misteriosa e repentina chuva uma jovem moça aparece com o rosto carcomido. Os locais informam que o ato foi cometido pelo “chupacabras” (criatura do folclore latino), e a dupla de agentes do FBI investiga o caso. É um episódio morno, mas até que consegue manter o interesse.



Episódio 12 - Leonard Betts (O Homem do Câncer): um paramédico é decapitado em um acidente com a ambulância, seu corpo desaparece do necrotério sobrando apenas a cabeça e a leve sensação de que um morto pode não estar tão morto assim. Um ótimo episódio com uma importante revelação para Scully.



Episódio 13 - Never Again (Nunca Mais): um homem amargurado com a vida faz uma tatuagem que fala com ele (dublada originalmente pela Jodie Foster). Particularmente eu não gosto desse episódio, pois o indivíduo se torna objeto de interesse de Scully, e na minha opinião, qualquer tentativa de envolvimento amoroso dos personagens principais com terceiros resulta em cenas constrangedoras. Apesar da minha opinião, o episódio teve muitas críticas favoráveis. Detalhe para a tatuagem feita pela Scully que misteriosamente some em episódios posteriores.


Episódio 14 - Memento Mori (Lembranças Finais): um episódio que traz com delicadeza o tema da doença de Scully, e as relações entre as abduções e os híbridos alienígenas. Um ótimo episódio da mitologia.



Episódio 15 - Kaddish (Oração Para Um Morto): um judeu ortodoxo é assassinado por três garotos neonazistas, porém logo um dos assassinos é encontrado morto com as digitais do homem judeu em seu corpo. Bom episódio.



Episódio 16 - Unrequited (Desprezado): esse episódio é tão chato que eu só assisti de novo por obrigação, mas garanto que nem vontade de escrever sobre ele eu tive. Resumidamente: um militar que aparece e desaparece anda matando outros militares de alto escalão.



Episódio 17 - Tempus Fugit (Lapso de Tempo - Parte 1): para entender esse episódio precisamos lembrar da primeira temporada, especificamente do episódio 09 em que Mulder conhece um homem aficionado por alienígenas chamado Max Fenig. Ao final desse episódio, Mulder presencia Fenig ser abduzido. Agora, quatro anos depois, Fenig é mostrado em um avião que desaparece do radar. Sua irmã recorre aos agentes do FBI para buscar o irmão desaparecido.



Episódio 18 - Max (Lapso de Tempo - Parte 2): segunda parte do episódio anterior, mais mistérios acerca da mitologia da série. Eu particularmente não gosto desses dois episódios, muito menos do personagem Max Fenig.



Episódio 19 - Synchrony (Sincronia): dois jovens estudantes são abordados por um senhor tentando alertá-los que um deles iria morrer naquela noite atropelado por um ônibus. Os jovens claramente não acreditam, até que o fato realmente acontece. Um episódio razoável, que apesar de não ter sido tão bem recebido me agrada.



Episódio 20 - Small Potatoes (Insignificância): em uma pequena cidade, cinco bebês nascem com rabinhos (sim, como de cachorros), e a mãe do último bebê a nascer com a anomalia afirma que o pai da criança é ninguém menos que Luke Skywalker (personagem de Star Wars, para os extraterrestres que não o conhecem). Interessado no caso, Mulder se dirige à cidade com a hesitante Scully, a fim de descobrir o que causou a série de bebês rabudinhos. Um episódio divertido escrito por Vince Gilligan.



Episódio 21 - Zero Sum (Não Restou Nada): de volta à mitologia, uma funcionária morre no banheiro da empresa aparentemente atacada por abelhas e Skinner faz de tudo para acobertar e manter Mulder longe do caso. Quais seriam as motivações do nobre diretor assistente do FBI. Um bom episódio.



Episódio 22 - Elegy (Elegia): o dono de um boliche, ao fechar o estabelecimento, vê uma garota seriamente ferida dentro em uma das pista, ele vê a moça mexer a boca mas sem conseguir falar. O homem percebe uma movimentação no estacionamento e lá está a mesma garota, só que morta. A aparição leva a dupla de agentes à uma série de assassinatos que vêm ocorrendo nas imediações, e que pode de alguma forma ter ligação com um funcionário do boliche que é mentalmente deficiente. Mais um ponto alto da temporada.



Episódio 23 - Demons (Demônios): Mulder acorda em um hotel em Providence (Rhode Island) sem lembrar como chegou lá, com sangue de outra pessoa em suas roupas. Enquanto Scully ajuda o colega a tentar desvendar o mistério, Mulder é assombrado por visões que não sabe de onde vêm. Episódio ligado à mitologia. Bom.


Episódio 24 - Gethsemane (A Maior das Mentiras): chegamos ao season finale, que mais uma vez é ligado à mitologia (porém sem ligação direta com o anterior). O episódio já começa de forma bombástica no apartamento de Mulder. À partir daí temos uma sucessão de flashbacks em que é encontrado o corpo de um suposto alienígena no gelo no norte do Canadá. Um ótimo gancho para a próxima temporada.



Nota geral: 8.0/10


Melhores episódios: 01, 02, 04, 06, 07, 08, 14, 22


Piores episódios: 05, 16


Episódios relacionados à mitologia: 01, 07, 08, 09, 14, 17, 18, 21, 23, 24


“Monstros da Semana”: 02, 03, 04, 05, 06, 11