• Cultista

Original vs Remake: O Iluminado

Atenção, este post é recheado de spoilers dos dois filmes (e do livro)!


O Iluminado de Stephen King foi publicado em 1977, seu terceiro romance e seu primeiro best seller. A obra traz a história de Jack Torrance, um alcoólatra em recuperação que se muda para o isolado Hotel Overlook, nas montanhas do Colorado, a fim de trabalhar como zelador durante a temporada de inverno.


Sua esposa Wendy e seu filho Danny o acompanham, e o que a princípio parece o início de uma nova vida para os três se torna o mais absoluto terror, e conforme o tempo vai passando e a neve vai caindo, eles vão ficando mais isolados.



A primeira adaptação do livro foi lançada em 1980, é dirigida por Stanley Kubrick e é tido como um dos melhores e maiores filmes de terror de todos os tempos. Entretanto, Stephen King não gostou muito do resultado na época, considerando-o uma bela coleção de imagens mas fraco como adaptação em si.


Em 1997, foi ao ar no canal americano ABC uma minissérie composta de três capítulos dirigida por Mick Garris. Essa adaptação foi muito mais fiel ao livro, uma vez que o roteiro foi escrito pelo Stephen King.


Ambas obras são boas de formas diferentes, mas em uma batalha de personagens quem será que ganha?



Round 1: Jack Torrance



Jack Nicholson dispensa qualquer apresentação. É um ator versátil que incorpora a loucura como poucos. Foi brilhante como Jack Torrance, inclusive na cena em que improvisou a icônica fala “Here’s Johnny!” após golpear a porta do banheiro com um machado.


Steven Weber é um bom ator, interpretou bem o personagem mas não foi páreo para Nicholson. Sorry Mr. Weber, esse round você perdeu.


Placar: 1 x 0



Round 2: Wendy Torrance



Shelley Duvall é uma ótima atriz, um rosto que dificilmente se esquece, era constantemente pressionada por Kubrick nos sets de filmagens. De acordo com Duvall, as filmagens foram um pesadelo. Sua personagem foi retratada de forma submissa e passiva, além de ter várias falas cortadas pelo diretor.


Rebecca De Mornay, que teve como filme de maior sucesso A Mão Que Balança o Berço (1992), nesta obra nos traz uma Wendy determinada e corajosa, assim como no livro.


Apesar de Shelley Duvall ser mais icônica, teve sua personagem prejudicada pela direção de Kubrick, fazendo com que esse round seja de Rebecca De Mornay.


Placar: 1 x 1



Round 3: Danny Torrance



Danny Lloyd tem em seu currículo apenas dois filmes, e se tornou professor na vida adulta. Na adaptação de 1980, o ator tinha apenas 6 anos e não sabia que estava participando de um filme de terror.


Courtland Mead também é um ex ator mirim que participou de filmes principalmente na década de 90. Mead tinha 9 anos quando atuou como Danny Torrance, que foi retratado como mais velho que no livro (passou de 5 para 7 anos), o que trouxe mais verossimilhança ao personagem, tido como inteligente e ciente de suas habilidades paranormais.


As duas crianças fizeram um trabalho espetacular, porém o Danny original ganha esse round uma vez que achava estar trabalhando em um filme de drama e mesmo assim conseguiu ter uma performance assustadora.


Placar: 2 x 1



Round 4: Dick Hallorann



O ator e músico Scatman Crothers faleceu em 1986, e em seu legado temos um carismático Halloran, o salvador dos Torrance.


Melvin Van Peebles é ator, compositor, diretor, roteirista, e fez um bom trabalho na minissérie de 1997, porém faltou em seu personagem o que sobrou no do filme de 1980: carisma. Ponto para o original.


Placar: 3 x 1



Round 4: Tony



O “amigo imaginário” de Danny no primeiro filme é interpretado pelo próprio ator, sendo uma parte dele. Já na minissérie, Tony tem uma imagem corpórea e é interpretado por Wil Horneff (mais um ex ator mirim), sendo mais fiel ao livro.


Devido à sua maior “presença” na minissérie, o Tony “de verdade” ganha um ponto.


Placar: 3 x 2



Round 5: a mulher do quarto



Para não afugentar os futuros hóspedes do hotel onde foram feitas as filmagens, Stanley Kubrick mudou o número do quarto assombrado do livro de 217 para 237 (quarto inexistente em tal hotel).


Portanto, no filme de 1980 temos duas mulheres interpretando a morta do quarto: Lia Beldam e Billie Gibson, respectivamente a jovem bela e a idosa se decompondo.


Em 1997, a mulher (aqui do apartamento 217) é interpretada por Cynthia Garris, mostrada o tempo todo como uma fantasma em decomposição.


Ponto para a dualidade mostrada em 1980, também muito mais assustadora do que a maquiagem clichê da minissérie.


Placar: 4 x 2



Round 6: Lloyd/Grady



Antes de analisar esse round, precisamos falar sobre o livro. Na obra de Stephen King, Lloyd é o garçom do bar do Overlook, porém ele é imaginário. Jack Torrance conversa com ele apenas em sua mente. Grady é o antigo zelador que matou sua família e se suicidou.


No filme de 1980, Lloyd toma “vida” e é interpretado por Joe Turkel. O zelador Grady também marca presença, sendo interpretado por Philip Stone.


Na minissérie, temos apenas Grady, aqui com Stanley Anderson no papel, um personagem que a todo momento encoraja Jack Torrance a destruir sua família.


O ponto desse round vai para os personagens de 1980, muito bem interpretados e marcantes.


Placar: 5 x 2



Round 7: aquele com fantasia de cachorro



Voltemos ao livro: em 1929, o hotel foi comprado por Horace Derwent e durante a história sabemos que ele é bissexual e passou uma noite com um homem chamado Roger, cujo fantasma é retratado com uma fantasia de cachorro.


No filme de 1980, vemos uma cena em Danny vê um homem de terno sentado e ajoelhado entre suas pernas um outro homem fantasiado de urso/cachorro, sugerindo Derwent e Roger.


Em 1997 temos os dois personagens, Horace Derwent (interpretado por John Durbin) e o tal homem fantasiado de cachorro.


Apesar de maior desenvolvimento dos personagens na minissérie, a brevíssima cena de 1980 é icônica demais. Ponto para o filme de Kubrick.


Placar: 6 x 2


E nessa batalha de personagens quem ganha é o filme de Stanley Kubrick! Como mencionado no começo do post, ambas obras são dignas de serem assistidas, a original pela estética e direção impecáveis, e o remake pela sua fidelidade ao livro.


E vamos lembrar que a caminho temos o filme Doutor Sono, adaptação do livro do mesmo nome e continuação de O Iluminado, que será lançado em novembro de 2019 tendo como base o filme de 1980. Confiram o trailer:




Fontes:

Wikipedia - The Shining (novel)

Wikipedia - The Shining (miniseries)

Wikipedia - The Shining (film)

The Vintage News

IMDb