• Cultista

O Lobisomem do Saara - G.G. Pendarves (resenha)

Hoje trago aqui a resenha de mais um conto que traduzi para a Cardosa Editora, O Lobisomem do Saara. Foi escrito pela autora britânica G. G. Pendarves e publicado pela primeira vez na Weird Tales em 1936.



Ele traz a história de Merle e Dale, dois primos que se aventuram no Egito acompanhados pelo misterioso islandês Gunnar. Eles estão a caminho do Oásis de Siwa, até que o sinistro Sheik El Shabur se junta à caravana. Existe um lobisomem à solta, mas ele não é a única ameaça presente. Esse conto é envolvido em uma aura mística, intensificada pela paisagem desértica, e apresenta um toque de humor com o personagem Dale.


Um dos temas abordados é a minoria étnica de origem curda conhecida como Yazidi. Eles possuem uma religião peculiar e complexa em que o poder divino é dividido, e uma de suas mais importantes figuras é Melek Taus, o Anjo Pavão. O ente é considerado uma encarnação do lorde das trevas pelos muçulmanos, fazendo com que o grupo seja erroneamente considerado satanista.


Melek Taus (esquerda) e o Oásis de Siwa (direita)


Os yazidis são perseguidos desde o século XV até os dias atuais por seguidores do Islã, e sua "má fama" se estendeu ao ocidente, fazendo com que também fossem retratados como adoradores de Satã em diversas obras literárias, incluindo Horror em Red Hook de H.P. Lovecraft (uma de suas obras mais xenófobas, publicada em 1927) e Adventures in Arabia de William Seabrook de 1926.


De qualquer forma, esse interesse da autora pelo misterioso oriente não se restringe ao Lobisomem do Saara. Além de ter sido uma das mais prolíficas colaboradoras da Weird Tales, várias de suas histórias de passam no oriente e muitas foram publicadas na revista Oriental Stories (dos mesmos editores da WT).


Neste e-book, além do conto de Pendarves, você encontra um artigo sobre o Orientalismo na literatura escrito por Rodrigo Kmiecik. Adquira já o seu na Amazon Brasil, disponível gratuitamente para assinantes do Kindle Unlimited.