• Mimi Zanetti

Haïta o Pastor - Ambrose Bierce (tradução)

Hastur (O Impronunciável, Aquele Que Não Deve Ser Nomeado, Assatur, Xastur, H'aaztre ou Kaiwan), é uma deidade integrante dos Mitos de Cthulhu. Sua primeira aparição foi no conto de Ambrose Bierce, Haïta o Pastor, publicado na na revista Wave em janeiro de 1893. Sua figura era de um deus benevolente, protetor dos pastores. Este conto também fez parte das antologias Can Such Things Be? e Tales of Soldiers and Civilians do autor (ambos sem publicação em português).



Posteriormente em 1895, na publicação da coleção de contos O Rei Amarelo de Robert Chambers, Hastur é mencionado. Tal livro foi lido por H.P. Lovecraft em 1927, servindo como grande fonte de inspiração para os Mitos de Cthulhu, e desta vez Hastur aparece em Um Sussurro nas Trevas (1931). Mas foi August Derleth que moldou Hastur como um dos Grandes Antigos, descendente de Yog-Sothoth e meio irmão de Cthulhu, em sua obra O Retorno de Hastur.


Baixe aqui o PDF ou leia o conto abaixo (indicado para versão desktop):