• Mimi Zanetti

O Alimento dos Deuses - H. G. Wells (resenha)

O autor britânico H.G. Wells pode ser considerado um dos maiores escritores de ficção científica de todos os tempos, e apesar de ter nascido no fim do século XIX, suas obras abordam diversos temas atuais. O Alimento dos Deuses (The Food of the Gods and How It Came to Earth - 1904) narra a descoberta de um alimento que faz com quem (o ou que) se alimente dele cresça desenfreadamente.



É dividido em três partes: a descoberta do “comidão”, o desenrolar do alimento sendo consumido por bebês humanos, e por fim, o mundo com humanos gigantes tornando-se adultos e seus conflitos com a população de estatura normal.


Tudo começa com experiências em galinhas em uma fazenda, obviamente saindo do controle, ocasionando plantas, ratos e insetos gigantescos. A primeira e segunda partes têm sua relevância pelo atual debate da modificação genética dos alimentos. Até que ponto a ciência poderá modificar os elementos naturais, e quais suas consequências fisiológicas na sociedade?


A terceira parte adquire um tom mais revolucionário, uma vez que mostra a insurreição dos gigantes contra a opressão dos “pigmeus” (humanos de estatura normal). H.G. Wells é conhecido por suas visões políticas socialistas, além de membro da Sociedade Fabiana (organização britânica socialista), porém seu posicionamento político não causa impacto nesta obra, trazendo somente a reflexão sobre posições sociais dos diferentes indivíduos.


É uma obra curta, de fácil leitura, e apesar de não ser um dos mais conhecidos de Wells, considero-o um dos meus favoritos do autor.


***


Onde encontrar o livro: infelizmente não há nenhuma publicação recente de O Alimento dos Deuses. Em sebos ou vendas pela internet, você pode encontrar a edição de 1949, publicada pela Edições Saraiva; a de 1984, da Editora Francisco Alves; e a de 1990, publicada pela Editora Círculo do Livro (imagens dos livros abaixo, respectivamente. E cuidado, não confundir com o livro homônimo de esoterismo do autor Terence McKenna).



***


Adaptações:


O livro inspirou algumas adaptações. Village of the Giants, lançado em 1965 com direção de Bert I. Gordon, foi inspirado na terceira parte da obra, focando nos gigantes.


Em 1976, sob a mesma direção, lançou-se The Food of the Gods, baseado na primeira parte do livro em que conta a história da descoberta do alimento e seu consumo por animais, mostrando galinhas e ratos gigantes, entre outros. Esse filme foi contemplado com um Golden Turkey Awards de pior filme de roedores.


Uma continuação foi lançada em 1989 com o nome Gnaw: Food of the Gods, Part 2, dirigido por Damien Lee. Este filme tem uma vaga relação com o anterior, apenas mantendo o nome.