• Mimi Zanetti

Eu Sou a Lenda - Richard Matheson (resenha)

Eu Sou a Lenda é um romance de terror e ficção científica escrito por Richard Matheson (1926 - 2013) publicado em 1954. A história se passa em um mundo pós apocalíptico tomado por vampiros. Hoje em dia é mais conhecida pela adaptação cinematográfica lançada em 2007, com Will Smith no papel principal. Porém, a obra escrita é bem diferente do filme.



Nela, o protagonista Robert Neville é um homem comum, trabalhador de uma fábrica e sem conhecimento científico, vivendo sozinho em sua casa após perder a esposa e a filha. Ele é imune ao vampirismo e crê ser o único sobrevivente dessa pandemia que assolou o país, e talvez o planeta.


Seu exílio faz com que busque mais informações sobre as criaturas que o rodeiam em livros e experimentos científicos. O leitor vai aos poucos descobrindo a natureza dos vampiros junto com o protagonista. Por que o alho os repele? E a questão religiosa da aversão às cruzes? Seria um vírus que transforma as pessoas em sugadores de sangue?


O vampiro era real. Mas sua história verdadeira nunca tinha sido contada.

O isolamento de Neville também traz à tona diversas questões humanas, como o luto, solidão, depressão, alcoolismo e até a abstinência sexual. Os vampiros lá fora certamente são uma ameaça, e ele tem que aprender a lidar não só com ele mas também consigo mesmo.


A obra é de grande importância para os gêneros de mortos-vivos e cenários pós apocalípticos, servindo de inspiração para diversas outras produções, como A Noite dos Mortos Vivos (1964), primeiro filme do diretor George Romero.



Eu Sou a Lenda

Ano: 2015

Páginas: 384

Idioma: Português

Editora: Editora Aleph





Adaptações:


Mortos Que Matam/The Last Man on Earth (1964)



A primeira adaptação traz Vincent Price no papel principal (aqui chamado de Robert Morgan ao invés de Neville), como um cientista em um mundo assolado por vampiros. Matheson escreveu o roteiro do filme, mas devido às mudanças feitas no script, preferiu não ser creditado. A caracterização dos vampiros os torna mais parecidos com zumbis do que com os vampiros clássicos. Pode ser encontrado no Youtube.


A Última Esperança da Terra/The Omega Man (1971)



Apesar de ser inspirado na obra de Matheson, as criaturas são retratadas de modo bem diferente, não tendo características vampíricas, exceto pela aversão à luz, mostrando os infectados como albinos mutantes noturnos. Charlton Heston é o protagonista Robert Neville.



Eu Sou a Lenda/I Am Legend (2007)



A mais conhecida adaptação traz Will Smith como Robert Neville. Aqui os vampiros são poderosos e fortíssimos, além de ter outros elementos bem diferentes do livro. As cenas iniciais mostram a criação de um vírus que curaria o câncer, porém se torna a origem de toda a infecção. Disponível na Netflix Brasil.



A Batalha dos Mortos/I Am Omega (2007)



Essa adaptação é um mockbuster, filme parecido com um blockbuster a fim de ganhar uma graninha em cima do sucesso, e foi lançado diretamente em vídeo, distribuído pela Asylum (produtora responsável por grandes bombas cinematográficas). É vagamente baseado na obra de Matheson, e aqui ao invés de vampiros temos zumbis. Marc Dacascos está no papel principal.