Espiral: O Legado de Jogos Mortais (2021)

Chegou ao Prime Video o mais novo filme da franquia de Jogos Mortais, Spiral, que no Brasil ganhou o título de Espiral: O Legado de Jogos Mortais, estrelando Chris Rock, Max Minghella e Samuel L. Jackson. O filme, dirigido por Darren Lynn Bousman (Jogos Mortais 2, 3 e 4) foi produzido em 2019, seu lançamento seria em 2020 mas devido à pandemia, estreou nos cinemas norte-americanos em maio de 2021.


O filme começa com o policial de folga nas celebrações de 4 de julho, que, ao perseguir um ladrão pelos túneis do sistema de esgoto, é atacado por uma pessoa vestindo uma máscara de porco. Ele apaga e acorda preso a uma armadilha mortal.



Chris Rock é o detetive Zeke Banks, policial detestado dentro da própria corporação por ter delatado um colega corrupto anos antes. Ele é designado para trabalhar com o novato William Schenk (Max Minghella) na investigação da morte do policial, que aparentemente foi vítima de uma armadilha de um imitador do falecido Jigsaw (interpretado por Tobin Bell, mas que aqui aparece somente em fotos).


Espiral tenta dar um novo rumo à franquia mas é cheio de problemas, e depois da primeira armadilha desce ladeira abaixo. Em primeiro lugar, a atuação de Chris Rock não convence. O papel demanda uma atuação mais séria, porém chega a ser caricata na maior parte do tempo, uma vez que o ator teve a maior parte de sua carreira voltada para a comédia.


Outro problema está no próprio assassino: sua voz é mais fina, sem aquele traço marcante e sombrio do Jigsaw original quando abordava as vítimas querendo jogar um jogo, suas armadilhas são pouco elaboradas e nem mesmo suas motivações convencem. Quando assistimos os primeiros filmes de Jogos Mortais, fica claro que Jigsaw deseja que suas vítimas continuem vivas (depois de passarem por uma experiência bem sádica) para que aprendam uma lição. Aqui, o assassino tem apenas uma motivação e se inspira apenas no modus operandi de Jigsaw.



Já a trama, em grande parte, é muito mais um suspense policial (mas também sem muito suspense) do que um filme de terror propriamente dito. Não há nenhuma tensão como aquela presente especialmente nos primeiros filmes. Parece tentar ser um Seven. O resto do elenco também não ajuda em nada. A capitã Angie Garza (Marisol Nichols) e seu time de policiais são tão caricatos quanto a própria atuação de Rock. Samuel L. Jackson, que faz o papel do policial aposentado Marcus Banks (pai de Zeke), infelizmente é muito mal aproveitado. Em resumo, Espiral se esforça para reinventar a franquia, mas se leva a sério demais e se perde.


Espiral: O Legado de Jogos Mortais (2021)

Spiral


Duração: 1h 33 min


Direção: Darren Lynn Bousman


Roteiro: Josh Stolberg e Pete Goldfinger


Elenco: Chris Rock, Max Minghella, Samuel L. Jackson, Marisol Nichols





0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo