• Cultista

Doutor Sono - Stephen King (resenha)

O que teria acontecido ao pequeno Danny e sua mãe após a fuga do Hotel Overlook em O Iluminado (1977). Após ser questionado diversas vezes, Stephen King finalmente resolveu escrever uma continuação para um de seus mais famosos romances.


Doutor Sono, publicado em 2013, traz um Danny Torrance bem mais velho, agora com problemas com álcool (assim como seu pai), e vivendo uma vida desregrada. O Danny adulto já aprendera a lidar com seus fantasmas, mas um incidente muito real envolvendo uma mãe solteira e seu pequeno filho, o assombra o suficiente para que decida mudar de cidade e recomeçar, dando início a uma nova vida de sobriedade.



Em outra cidade, no ano de 2001, nasce Abra Stone, uma menina que desde os primeiros dia de vida demonstra poderes incompreensíveis. Conforme vai crescendo, Abra manifesta uma iluminação tão grande quanto a de Danny em sua infância. E essa capacidade psíquica atrai um grupo de andarilhos, o Verdadeiro Nó e sua líder Rose, cujos membros são uma espécie vampírica que se alimenta da iluminação.


Os três núcleos apresentados vão se desenvolvendo e eventualmente se encontram ao longo das 4 partes do livro. Nele, descobrimos como Danny passou da infância para a vida adulta, seu relacionamento com sua mãe e Dick Hallorann, e como conseguiu superar suas visões aterradoras desde a temporada em Overlook.


O livro começa realmente empolgante, suas duas primeiras partes são fantásticas, decaindo bastante na terceira (a garotinha adolescente consegue ser realmente irritante) e retomando o ritmo na quarta, tendo um desfecho aceitável. Por mais que algumas partes não tenham me agradado, escrita de King não decepciona.


Doutor Sono tem uma adaptação cinematográfica em produção, com previsão para lançamento em outubro de 2019. Em seu elenco temos Ewan McGregor no papel de Danny, Rebecca Fergunson como Rose, e Kyliegh Curran interpretando Abra em sua fase adolescente. A direção é de Mike Flanagan (A Maldição da Residência Hill).



Vale lembrar que o filme terá como base O Iluminado de Stanley Kubrick, de 1980, e não a minissérie de 1997. Aliás, na última página do livro que contém a nota do autor, Stephen King não deixa de dar aquela alfinetada no filme de Kubrick:


"O Iluminado é um desses romances que as pessoas sempre mencionam (com Salem, O Cemitério e It—A Coisa) quando discutem sobre qual de meus livros realmente as deixou apavoradas. Além disso, é claro, há o filme de Stanley Kubrick, que muita gente parece recordar — por motivos que nunca cheguei a compreender — como um dos filmes mais aterrorizantes que já viram. (Se você viu o filme, mas não leu o livro, repare só que Doutor Sono segue este último, que é, na minha opinião, a verdadeira história da família Torrance.)"

Para quem quiser saber mais sobre as adaptações de O Iluminado, sugiro este post que fala um pouco sobre os dois filmes e mostra quais personagens tiveram melhor desempenho.


Doutor Sono é uma boa obra e vale a leitura. E que venha o filme!


Doutor Sono

Ano: 2014

Páginas: 475

Idioma: Português

Editora: Suma de Letras