• Cultista

Dança Macabra - Stephen King (resenha)

"O terror nos atrai porque ele diz, de uma forma simbólica, coisas que teríamos medo de falar abertamente, aos quatro ventos; ele nos dá a chance de exercitar (veja bem: exercitar, e não exorcizar) emoções que a sociedade nos exige manter sobre controle. O filme de terror é um convite para entregar-se a um comportamento delinquente, antissocial--cometer atos de violência gratuita, ter condescendência com nossos sonhos pueris de poder, nos render aos nossos medos mais covardes."



Dança Macabra é um livro por Stephen King e publicado pela primeira vez em 1981. Nele, o autor disseca o terror em suas diferentes formas: na televisão, no cinema e na literatura. King mescla sua vida pessoal e trajetória, com as principais obras do terror norte americano e europeu, além de refletir sobre o papel desse gênero na sociedade e no indivíduo.


O livro é extenso, alguns trechos chegam a ser maçantes, especialmente pela grande quantidade de referências dos Estados Unidos que não são comuns para nós, brasileiros. Mas mesmo assim, a habilidade de King como escritor se mostra a cada capítulo, passando a sensação de que ele está sentado frente a frente com o leitor, como em uma conversa casual (inclusive com as imensas notas de rodapé do próprio autor, complementando ainda mais seus textos).



Apesar de ser um tanto datada, afinal foi escrita na década de 80 e muita coisa rolou no terror desde então, a obra é uma preciosidade recheada de indicações maravilhosas. há dois apêndices no final: um com 100 filmes lançados entre as décadas de 1950 e 1980, e outro com 100 livros mais ou menos da mesma época.


A edição lida foi o pocket book do Ponto de Leitura, lançada em 2012 com 591 páginas e traduzida pela Louisa Ibañez. Não é uma edição ruim, porém peca pelo acabamento descuidado dos textos em algumas partes. O mesmo livro foi relançado pela Suma de Letras mais recentemente, provavelmente com os erros corrigidos. Existem mais duas publicações brasileiras que podem ser encontradas em sebos: a de 1989 pela Francisco Alves (a preços elevadíssimos), e a de 2003 pela Editora Objetiva (uma versão um pouco mais baratinha).


De qualquer forma, Dança Macabra é um livro para ser lido em doses homeopáticas e de preferência acompanhado do Google. Totalmente relevante para os amantes de terror, e para todos aqueles que querem conhecer melhor o gênero.