• Mimi Zanetti

Assombro - Chuck Palahniuk (resenha)

No verão de 1816, o escritor inglês Lord Byron alugou a mansão conhecida por Villa Diodati, localizada na Suíça. No mês de junho devido ao mau tempo na região, o grupo formado por Byron e os escritores Mary Shelley, Percy Bysshe Shelley, Claire Clairmont e John Polidori, passou três dias confinados na residência lendo histórias fantásticas e desenvolvendo suas próprias obras. Foi neste curto período em que duas obras marcantes do horror gótico tomaram forma: Frankenstein, obra prima de Mary Shelley; e O Vampiro, de John Polidori.


A premissa da história de Assombro parte da ideia desse período na Villa Diodati: um grupo de escritores amadores dispostos a largar suas vidas por três meses, confinados em uma casa para que possam escrever suas obras primas. Dezessete indivíduos, juntamente com o anfitrião e sua assistente, são encarcerados em um teatro abandonado para que possam produzir o melhor trabalho de suas vidas.




A obra de Chuck Palahniuk (mais conhecido por ter escrito Clube da Luta) é composta por 23 contos autobiográficos e 21 poemas, apresentados paralelamente à narrativa principal. A maioria dos personagens permanece sob algum apelido designado por eles mesmos, tais como São Sem-Pança (ou Santo Estripado, na tradução da editora Rocco) e Miss América.


A experiência dos participantes logo vira uma competição voraz por sobrevivência, e a tentativa de atingir o pináculo do sofrimento. O autor descreve seu romance como uma sátira aos programas de reality television, que se popularizaram no final dos anos 1990 (E.U.A.) e começo dos anos 2000 (Brasil).



O livro teve sua primeira publicação em 3 de maio de 2005, e seu lançamento foi marcado por controvérsias devido às leituras de seu primeiro conto, Tripas (leia aqui), em que diversas pessoas desmaiaram. Nele, um adolescente relata diversas técnicas de masturbação, enquanto expõe sua própria história de quando perdeu parte dos intestinos na busca pelo prazer solitário.


Minha experiência pessoal com o livro foi tão positiva que este se tornou o meu favorito (servindo inclusive de inspiração para o nome do meu próprio blog). Em sua contracapa (editora Leya), ele é descrito como “macabro, brutal, tenso e nauseante”, e de fato são as melhores palavras que retratam a obra. Assombro contém temas como canibalismo, mutilação, abuso sexual, suicídio, e principalmente, a loucura humana, sendo o livro mais visceral de Chuck Palahniuk.


Capa comum: 512 páginas

Editora: LeYa

Edição: 1ª (4 de novembro de 2016)

Idioma: Português

Tradução: Érico Assis


Fontes: Wikipedia - Villa Diodati; Haunted (Palahniuk Novel)

4 comentários