• Mimi Zanetti

Review: Arquivo X - 1ª Temporada

A primeira lembrança que vem à minha memória quando se fala de Arquivo X, é a icônica música de introdução, seguida por lampejos de diversas noites no sofá da sala com a minha mãe, assistindo aos episódios exibidos pela TV Record na década de 90.



Não sei bem quando começou o meu fascínio por fenômenos paranormais e ufologia, mas com certeza a série teve um papel crucial na formação dos meus gostos e interesses pessoais, se tornando a minha série televisiva favorita de todos os tempos.

Seu início se deu em setembro de 1993, teve nove temporadas e seu primeiro final foi em maio de 2002. A décima e décima primeira temporadas estrearam em 2016 e 2018 respectivamente, trazendo aos fãs um revival do seriado. Arquivo X foi idealizado pelo produtor, roteirista e diretor Chris Carter, e tem David Duchovny e Gillian Anderson no papel da dupla de protagonistas, os agentes especiais do FBI Fox Mulder e Dana Scully.

Fox Mulder é um agente encarregado dos Arquivos X, casos do FBI com tons de paranormalidade. Ele acredita que sua irmã tenha sido abduzida por alienígenas durante sua infância, e tem uma grande afinidade com casos insólitos. Entretanto o seu trabalho é desacreditado dentro da própria agência governamental, que o relega a um pequeno escritório nos porões do departamento.

Para averiguar e convalidar seu trabalho (ou talvez até mesmo espioná-lo, como o próprio Mulder pressupõe de início), a agente Dana Scully é designada para integrar os Arquivos X, corroborando com informações científicas para os casos insólitos.

Nesta primeira temporada, temos o entrosamento inicial entre os dois agentes, que apesar do clima de desconfiança preliminar desenvolvem uma grande admiração profissional um pelo outro. Mulder quer acreditar”, enquanto Scully representa o ceticismo, e juntos investigam casos que envolvem telecinesia, reencarnação, milagres, fantasmas, seres fantásticos, e a grande conspiração alienígena governamental que acompanha a série inteira.

Por mais que Gillian Anderson e David Duchovny estejam ainda meio “crus” como atores, a crença (mesmo que com toques de ingenuidade) e o ceticismo são passados ao público genuinamente. Com mais altos do que baixos, esta primeira temporada traz todos os elementos que fizeram com que Arquivo X se tornasse a série icônica que hoje conhecemos.


Primeira temporada:

Número de episódios: 24

Duração: 45 minutos

Início: 10 de setembro de 1993

Season finale: 13 de maio de 1994



Confira abaixo o review dos episódios dessa primeira temporada:

Episódio 01 - Piloto: nesse, somos apresentados a Mulder e Scully, que por sua vez acabam de se conhecer e têm em mãos um caso aparentemente relacionado a abduções alienígenas de jovens no Oregon, o preâmbulo de um conjunto de episódios sobre a grande conspiração alienígena. Nele também é introduzido aos telespectadores o desaparecimento de Samantha, irmã do agente Mulder. Podemos ver a primeira aparição do personagem “Canceroso”, cuja importância aumenta gradativamente nas temporadas.



Episódio 02 - Deep Throat (“Garganta Profunda”, no Brasil “A Verdade Está Lá Fora”): o nome do episódio é homônimo ao personagem da série, cujo nome real nunca foi revelado, e tem o papel de servir a Mulder como um informante dentro da Agência. Seu nome foi inspirado no caso real de Watergate, em que um informante levou à queda do então presidente Richard Nixon (década de 1970). Mulder e Scully viajam até Idaho para investigar o desaparecimento de um piloto de testes de uma base aérea. Mulder acredita que as naves em testes tenham tecnologia alienígena.



Episódio 03 - Squeeze (“Assassino Imortal”): pessoalmente um dos meus episódios favoritos. Eugene Tooms (Doug Hutchison) é o suspeito de uma série de assassinatos que vem ocorrendo há décadas. O fígado das vítimas é cuidadosamente extraído, e peculiares marcas de digitais humanas esticadas são encontradas nas cenas dos crimes. Cabe ao agente Mulder caçar este assassino centenário, contrariando a descrença de sua parceira e todas as autoridades envolvidas. Este foi o primeiro episódio “Monstro da Semana”, em que é apresentado um enredo sem conexão com a mitologia da série.



Episódio 04 - Conduit (“Elo de Ligação”): remetendo ao desaparecimento de sua irmã, Mulder juntamente com Scully investiga o desaparecimento de uma jovem que acampava com a mãe e irmão próximo ao Lago Okobogee, em Iowa, possivelmente relacionado à abdução alienígena. A série reciclou muitos atores coadjuvantes, desta vez o pequeno Joel Palmer aparece interpretando Kevin Morris, mas posteriormente volta à 3ª temporada em outro papel.



Episódio 05 - The Jersey Devil (“O Demônio de Jersey”): mais um episódio “Monstro da Semana”, desta vez baseado na lenda real da criatura que habita a floresta de Pine Barrens, localizada em Nova Jersey. Os agentes são enviados ao local para investigar um caso de homicídio com características de canibalismo.



Episódio 06 - Shadows (“Sombras”): o episódio traz dois assaltantes mortos em condições peculiares, com as gargantas espremidas por dentro. Telecinese ou um espírito vingativo? O episódio foi inspirado no filme O Enigma do Mal (The Entity, de 1982), em que uma mulher é violentada sexualmente por uma entidade sobrenatural.



Episódio 07 - Ghost in the Machine (“O Fantasma da Máquina”): o antigo parceiro de Mulder o chama para auxiliá-lo na investigação de um assassinato em uma empresa de softwares. Seria possível uma inteligência artifical criar autonomia, podendo inclusive matar?



Episódio 08 - Ice (“Terror no Gelo”): Mulder e Scully são levados ao Alasca para investigar a morte dos membros de uma equipe de pesquisas. Lá descobrem a existência de um parasita de possível caráter alienígena. Apesar de não se tratar de um “Monstro da Semana”, não tem ligação direta com a mitologia conspirativa da série.



Episódio 09 - Space (“Missão em Perigo”): inspirado na região de Cydonia Mensae, em Marte, em que uma estrutura causa a ilusão de ótica de um rosto humano, os agentes investigam a sabotagem de um lançamento de uma Nave, enquanto um dos cientistas responsáveis é assombrado pelo rosto marciano. É o episódio mais caro da primeira temporada, entretanto o pior dela.



Episódio 10 - Fallen Angel (“Caçada Sangrenta”): após uma “dica” de Garganta Profunda, Mulder vai até o Wisconsin averiguar a queda de um OVNI, e acaba por ser detido com o ufólogo Max Fenig (personagem que volta a aparecer na 4ª temporada).



Episódio 11 - Eve (“Projeto Litchfield”): o pai de uma pequena garota em Connecticut é encontrado morto com o sangue completamente drenado, o que Mulder acredita que a exsanguinação seja uma forma de mutilação extraterrestre como as que ocorrem em gado. Entretanto, os agentes logo se deparam com uma morte similar na Califórnia, e a filha da vítima tem aparência idêntica à da garota relacionada à primeira morte.



Episódio 12 - Fire (“O Incendiário”): uma antiga colega universitária de Mulder o chama para analisar uma série de assassinatos que podem estar relacionados a um serial killer capaz de pirocinese. Curiosidade: a palavra “pirocinese” foi descrita pela primeira vez por Stephen King em seu romance A Incendiária, e seu significado é a capacidade de criar e controlar fogo com o poder da mente.



Episódio 13 - Beyond the Sea (o título original advém de uma música de Jack Lawrence, versão inglesa de La Mer, de Charles Trenet, no Brasil o episódio é conhecido como “O Vidente”): Brad Dourif (Brinquedo Assassino, Um Estranho no Ninho) em atuação inspiradíssima, aparece no papel do assassino Luther Lee Boggs que está no corredor da morte, e é designado para auxiliar Mulder e Scully em um sequestro para comutação de sua pena. Neste episódio, Scully acaba de perder seu pai, e acaba sendo influenciada pelos supostos poderes psíquicos de Boggs, e pela primeira vez na série, os papéis de “cético” e “crente” se invertem. É o ponto mais alto de toda temporada.



Episódio 14 - Gender Bender (“Assassino ou Assassina”): um homem sai com uma mulher de uma boate para um hotel, porém no dia seguinte o homem é encontrado morto, e quem aparece nas fitas de segurança saindo do quarto é um outro homem. A investigação leva os agentes à pequena comunidade dos Kindred (similares aos Amish), com características ímpares. Neste episódio, Nicholas Lea aparece como um coadjuvante, e a partir da segunda temporada junta-se ao elenco regular no papel do antagonista Alex Krycek.



Episódio 15 - Lazarus (“Dupla Identidade”): o antigo parceiro de FBI da Scully é seriamente ferido em um assalto a banco. À beira da morte, ele consegue ser revivido, enquanto que o assaltante morre, porém todas as evidências levam Mulder a crer que o espírito do defunto possuiu o corpo do agente federal.



Episódio 16 - Young at Heart (“O Homem Que Não Queria Morrer”): neste episódios, conhecemos um pouco mais do passado de Mulder no FBI. Pistas que remetem ao criminoso de seu primeiro caso, morto há seis meses, voltam a aparecer em uma série de roubos.



Episódio 17 - E.B.E. (acrônimo em inglês de entidade biológica extraterrestre, no Brasil o episódio ficou conhecido como “O Ser do Espaço”): somos apresentados ao trio de nerds Os Pistoleiros Solitários (The Lone Gunmen), composto por John Fitzgerald Byers, Richard Langly e Melvin Frohike. O grupo teve diversas aparições no seriado, além de um spin off de nome homônimo que durou apenas uma temporada. Mulder e Scully se envolvem em uma caça por um OVNI abatido.



Episódio 18 - Miracle Man (“Homem dos Milagres”): a dupla do FBI investiga mortes relacionadas a um jovem conhecido por promover curas espirituais.



Episódio 19 - Shapes (“A Besta Humana”): pessoalmente um dos meus favoritos pois desde criança possuo o livrinho de sua novelização, traz a lenda indígena norte americana do Wendigo, um espírito sobrenatural que faz com que o humano possuído se alimente de carne humana.



Episódio 20 - Darkness Falls (“Quando a Noite Cai”): a dupla do FBI é chamada para investigar o desaparecimento de um grupo de madeireiros. Inicialmente aparentando ser um ato de eco-terrorismo, a floresta mostra que é capaz de esconder segredos milenares mortais.



Episódio 21 - Tooms (“Eugene Tooms Volta a Atacar”): o monstro-mutante-vilão do terceiro episódio mostra que sua sede por fígados frescos ainda não foi saciada. Walter Skinner do FBI é apresentado, e a partir da segunda temporada se torna um personagem recorrente.



Episódio 22 - Born Again (“Volta do Além”): Maggie Wheeler, a estridente Janice de Friends, aparece no papel de uma detetive que encontra uma pequena garota em um beco de Nova York. Após passar um tempo sozinho com a garota na sala de investigação, o parceiro da detetive é misteriosamente arremessado para fora da janela, morrendo em seguida. Telecinese e reencarnação são os temas deste episódio, detestado por muitos membros da equipe, incluindo David Duchovny.



Episódio 23 - Roland (“Roland”): assassinatos ocorrem em um centro de pesquisas aeroespaciais, e de alguma forma o zelador deficiente mental pode estar envolvido com as mortes. O episódio traz o tema da criogenia, além de uma bela atuação de Željko Ivanek como Roland.



Episódio 24 - The Erlenmeyer Flask (“Jogo de Gato e Rato”): o season finale traz as informações mais importantes da temporada para a mitologia da série, colocando os agentes perto da verdade sobre a conspiração governamental para encobrir a presença de extraterrestres na Terra. O episódio culmina com evidências alienígenas palpáveis, e as vidas de Mulder e Scully estão em perigo.



Nota geral: 8.5/10

Melhores episódios: 03, 13, 19, 21, 23

Piores episódios: 09, 22

Episódios relacionados à mitologia: 01, 02, 04, 10, 17

“Monstros da Semana”: 03, 05, 06, 07, 09, 11, 12, 13, 14, 15, 16, 18, 19, 20, 21, 22, 23


Fontes:

Wikipedia: Season 1; Mythology of the X-files; Pirocenese; Cydonia Mensae; The Lone Gunmen; Wendigo

IMDb