• Mimi Zanetti

Resenha sem spoilers: A Cor que Caiu do Espaço (2019)

A Cor que Caiu do Espaço teve sua estreia em 24 de janeiro nos Estados Unidos (ainda sem previsão para estrear em terras brasileiras), foi dirigido por Richard Stanley e tem Nicolas Cage no papel principal.



O filme foi inspirado na novela de mesmo nome do autor americano H.P. Lovecraft, e sua trama gira em torno da família Garner, que mora em uma fazenda atingida por um misterioso meteoro, cuja cor não pertence ao espectro conhecido pelos seres humanos. O objeto do espaço acaba afetando a fauna e flora da fazenda, além de seus habitantes, tanto física quanto psicologicamente.


O primeiro obstáculo em se fazer uma adaptação cinematográfica dessa obra é a questão da própria cor. Como retratar uma cor que não existe na Terra? Foram utilizados tons de roxo e rosa, os mesmos em já usados em outra adaptação anterior, o alemão Die Farbe (2008). O resultado é visualmente belo.


A primeira metade do filme é mais lenta e pode-se dizer que a atuação de Nicolas Cage varia entre o cômico e o histérico (repetindo os trejeitos de seu personagem em Um Estranho Vampiro, de 1988, como reparou a Maitê do site Final Girl), não sendo um de seus melhores trabalhos.


Já na segunda metade, há uma intensificação na forma com que a cor afeta todos, aumentando também a dose de terror. Há ótimas cenas, claramente inspiradas em um certo filme de terror/ficção científica dos anos 80, o que podemos contar como um acerto do filme.



Entre os deslizes do roteiro, pode-se ver todo misticismo de Lavínia Gardner (filha do protagonista). Uma vez que Lovecraft tentou mostrar uma entidade verdadeiramente alienígena, adicionar elementos místicos da humanidade (e menções ao Necrononicon) fizeram com que o enredo perdesse sua verdadeira essência.


Não há muito o que comparar em relação à novela, o plot principal está totalmente presente no filme. O resultado em geral é satisfatório, pois adaptar o horror cósmico de Lovecraft não é tarefa fácil. A produtora SpectreVision (do ator Elijah Wood e dos diretores Daniel Noah e Josh C. Waller) anunciou em novembro do ano passado estar trabalhando em uma trilogia baseada nos trabalhos do autor, sendo a próxima uma adaptação de O Horror em Dunwich.


O projeto de A Cor Que Caiu do Espaço foi iniciado em 2013 pelo diretor sul africano Richard Stanley, que mencionou em entrevista que sua mãe foi uma grande fã do autor. As filmagens se iniciaram em janeiro de 2019, e foram feitas em Portugal.




Fontes:

Fantastic Fest Interview: Richard Stanley Sees the Color Out of Space

IMDb: A Cor que Caiu do Espaço (2019)